-

sábado, 19 de abril de 2008

Ciclo


A pequena gota de água
Não conheceu os seus pais,
Sabe que discutiram,
E foi ter aos arrozais.

Caiu sobre um grão de arroz,
Reduziu-se a metade,
Matou a sede a um caracol,
Que a viu pela tarde.

Caiu numa cabeça,
Foi sacudida por uma mão,
Embalada pelo vento,
Acolhida pelo chão.

Termina assim a história,
Da pequena gota,
Num curto caminho,
Espezinhado por uma bota.

12 remendo(s):

xanata disse...

:P

Gabriela de Sousa disse...

É... muitas vezes, em pequenos cenários com gente pequena podem acontecer grandes histórias, hehehe...
Não é preciso as personagens serem grandes ou haver grandes complicações para uma história ser importante... o próprio ciclo da água é cheio de peripécias.
Gostei muito do poema, mais do que aquele sobre pássaros, para ser sincera. É incrível o que se pode dizer em apenas quatro versos.
Creio que deves continuar a explorar o teu gosto e jeito para a quadra, algo não muito vulgar na gente da nossa idade que prefere poesia sem rima por ser mais fácil de escrever e mais directa, porque não exige esforço mental.

Beijos

um Ar de disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
um Ar de disse...

Eu comento de novo:))
Porque as voltas de uma gota de água, mostram bem o ciclo da vida...

Talvez nunca se esgote, se quem "regulamenta" este nosso mundo pequeno, tomar algumas iniciativas nesse sentido, em vez de se preocupar com guerras e armamentos e petróleo e... e...

[BEIJO cíclico, de voltar]

gaivota disse...

a água, a essência da vida... cada gota cada sentir, é o ciclo da vida e é constante
beijinhos

imnotinsane disse...

Gostei imenso, adorei :) ***

Anónimo disse...

olà amiga
eu estou "embasbacada" com tanto talento ! tens muito jeito para escrever. gostei imenso do poema, uma bela historia e engraçadita.
beijocas e continuas em grande com o teu blog, parabéns !
celialmeida

Heloisa Ikeda... disse...

hahá
que poema mais bonitinho
algumas pessoas vivem assim como essa gotinha. Só se deixando levar sempre rs..
Beijos.

o Cronista disse...

qta coisa pra uma gota só.

biazinha disse...

Uma pequena gota e um turbilhão de vida!
lancei um desafio pra vc em meu blog.
Bjks.

Camilla disse...

Sabe que esse seu lindo poema me lembrou muito um sobre a vida de uma borboleta igualmente bonito...
Ela tinha tanta emoção por ter se tornado borboleta que nem se importou em ter uma vida curta!!

Assim como a gota, parece que ela tem alegria em viver =)

Lu.a disse...

:)

© oblogdocorte 2007. Todos os direitos reservados