-

terça-feira, 16 de outubro de 2007

Bom apetite


Olá boa tarde :D
Tudo bem por aí?

Pois é hoje é dia 16 de Outubro, e sabendo que se trata do Dia Mundial da Alimentação queria falar sobre esse problema e abordar outros ligados.
Claro que não é por ser dia Mundial da Alimentação que quem passa o ano todo com pouca comida, que vai ter qualquer tipo de ajuda.
Também não é hoje que a comida vai deixar de ser esbanjada.
E também não é hoje que...

Eu sou bom garfo, não como muito, como o suficiente e gosto de tudo um pouco excepto certas comidas, mas são mais as que gosto do que as que não gosto, e tento nunca escolher mais do que quero.

Vejo muitas vezes que as pessoas hoje em dia alimentam-se de plástico.
Não digo que não se coma, porque como , mas com conta peso e medida.
Depois há assuntos que diariamente nos confrontam e eu penso : Mas será que não se vê o porquê?

O peso hoje em dia é quase como que atribuído para todas as pessoas da mesma faixa etária, assim como o tamanho, e etc.
Quando na verdade diferencia e muito.

Depois ouvem-se conversas que são mesmo fúteis, e só servem para meter mais ideias na cabeça de quem já tem problemas derivados da alimentação.

Há muitos contrastes, há muitos sabores, muitas culturas, mas todas elas comemoram hoje o dia Mundial da Alimentação, mesmo que não o saibam, se tiverem algo que lhes permita uma refeição, já é bom no Mundo onde vivemos.

Já agora que tem ligação com o tema, ouve-se muitas vezes dizer que em África passa-se fome. Digo-vos eu, que estive em Angola 1 mês, que é pura mentira.
Claro que não se vive com luxos, mas não vi uma pessoa a morrer á minha frente como dizem, nem cheia de fome.
Claro, que há lugares e lugares, mas lamento que só passem o lado mais complexo, quando há tanto de bom por mostrar.
Lá a natureza oferece, a riqueza vê-se, e todos a podem aproveitar, e em países ditos desenvolvidos, aí sim vê-se que muitos passam fome, ou porque querem ou porque não têm saída.
Para o caso de dúvidas : 1º Angola não é um país que faça parte dos roteiros turísticos e eu não estive num Hotel 5 estrelas , foi um país que esteve mais de 40 anos em guerra, que está a recuperar tudo, e onde as pessoas vivem do que produzem.
E se dizem que lá passa-se fome, olhem bem para Portugal, que até se pede esmola pelo telefone.

Espero que tenham aprovado o meu menu de hoje :)
Fiquem bem e até ao próximo texto.

5 remendo(s):

Arauja disse...

Eu tambem sou um bor garfo !
Gosto de comer e gosto de experimentar comidas novas, de outros países...!
Tambem como comidas de plástico, mas tento nunca exagerar!

Um dos videos dos Linkin Park tem la' uma cena em qe aparece uma criança em África cheia de moscas, magricima e na cena seguinte, aparece um moço demasiadamente gordo e a comer um hamburguer gingantesco...
Acham normal ?!
Eu nao!
Desculpem se vou "ferir" alguem mas desprezo completamente as pessoas que commem e comem e continuam a comer sem pensar na outra metade do mundo que nao têm nem um grao de arroz para comer...

Nao concordo contigo quando dizes que nao viste pessoas a morrer à fome nas tuas férias.
Tives-te numa pequena parte onde se vive minimamente bem.
Onde há turismo, se fosses para campos de refugiados de certeza que nao ías dizer isso...

Isso é como o Brasil onde só se vê praias, belos apartamentos com vista para o mar, mas nao mostram que por detrás desses mesmos prédios estao senzalas...

Ja' chega !!!
:P

<3'te @

Débora Val disse...

Olá.

Antes de mais, gostei do teu tema de hoje e gostei do que escreveste. É quase impossível falar-se da alimentação sem falar dos distúrbios alimentares, e tu conseguiste essa proeza.

Eu também sou bom garfo. Aliás, sou bom garfo, boa faca, boa colher, bom prato... LOL

Eu, como tu, são mais as coisas do que gosto do que não gosto. Mas digo-te já: no que toca à comida, sou esquesitinha. Ou está bom ou não está. Depende dos gostos. O facto de eu ser esquesitinha na comida torna-se engraçado, pois as pessoas perguntam-me sempre se está bom.

;)

Quanto à comida de plástico, todos nós comemos, e que bem que ela sabe! Mas sem exageros, claro.

Continuando no tema: irrita-me que as pessoas me obriguem a comer. Nunca te acontece isso? Se não tenho fome, pronto, depois como; agora estar a obrigar-me a comer e a comer e a comer...

Adiante.

Quanto a Angola, é bom ver que as pessoas consumem o que produzem. :)

Beijos.

Débora Val disse...

Só para retificar uma coisa:

escreve-se esquisitina e não esquesitinha.

É o que dá escrever à pressa.

LOL

Beijos.

carina disse...

Olá Marta!
Amei o teu tema!
é importante falar sobre este temas.
Realemtne hoje em dia, há muitos disturbios alimentares...
Graças a Deus, penso que não é o meu caso..
Não me importava de megrecer um pouco, mas não ando a fazer dietas loucas...

Eu, ao contrário de muitas pessoas, do em vez de deixar de comer complçetamete de tudo..
Apenas abdiquei daquilo que não é necessário, como os hamburguers,pizas,chocolates,amendoas,batatas fritas,gomasn,blos,etc...

O que eu como hoje em dia, é leite, pão, fruta, massa, arroz...bem o habitual!

E acho que se todos agissemos assim, não haveriam este tipo de problemas...
Mas também temos de compreender, que muitas pessoas usam a comida para refugio de algo..

Sei láá..
Há pessoas que usam as drogas, o alcool..ne?

E outras usam a comida. E temos de compreender, que se fazem isso, não devemos julga-las e chamá-las de "gordas" como alguns fazem, e sim, tentar perceber se precissam de ajuda, o que se passa, etc....

Optimo texto!
Passa no meu... =)

celialmeida disse...

olà
adorei mesmo !
realmente, em portugal também se passa fome e esse teu texto tem ligaçao com o outro acerca da pobreza.
tal como dizes, hoje em dia come-se muita comida de plàstico. mas eu acho que hoje em dia a vida é um stress e dificilmente uma mulher consegue gerir tudo. hoje compra-se comida jà feita, amanhã vai-se buscar um frango assado, no outro dia encomendamos uma pizza, ao fim de semana vai-se ao mac donalds. é claro que isso nao fica nada barato mas pior ainda, é a obesidade que é bastante elevada em portugal.
beijo

© oblogdocorte 2007. Todos os direitos reservados