-

sexta-feira, 27 de março de 2009

(R)evoluções

(Des)encontros (de)liberados,
Ambiente (co)mutado e lento
Onde (Ir)rompe um toque chama(tivo).
Os gritos e ritos (con)fundem-se;
(e)levando todos a tal cativo…
Os (des)gastados juntam-se a custo,
As ga(rotas) baralham-se,
E são (man)dadas ao susto.
Os olhos perante a (con)fusão são lume,
As mãos são aparelhos debulha(dores),
Corpos (a)testados de efervescência,
E não resta (dú)vida
Quanto à (mis)tela corporal.
Enlaçam as suas (re)lembranças ,
(A)braços apertados afagam,
Nada mais são que as (par)celas,
De nossas (v)idas, que se (a)pagam.

7 remendo(s):

Débora Val disse...

Adorei o poema, Marta! Foi muito bem conseguido. :)

Beijos.

Lu.a disse...

Eh pá, tenho de ler isto outra vez! :P

Gabriela de Sousa disse...

olá!!!!!!
há séculos que não LIA isto :P
tenho estado desligada da blogosfera, isso vê-se pelo meu blogue que, creio, já ganhou teias de aranha...
Olha, devo dizer que está original a ideia de elaboração deste poema; isto porque torna necessário que este se leia duas vezes, tomando dois sentidos diferentes...
Creio que a tua escrita está mais adulta, com frases construídas de uma maneira mais complexa e um vocabulário mais rico.
Gosto particularmente dos versos que dizem:
"(A)braços apertados afagam
Nada mais são do que (par)celas
De nossas (v)idas, que se (a)pagam."

Andreia Sofia disse...

Adorei este poema! Gostei muito do teu blog...
Dá um saltinho no meu... Espero que gostes!

Beijinho

Cleo disse...

Marta, bravo prá você.Gostoso de ler e reler.
Beijos carinhoso
Cleo

Célia disse...

Nem sei como hei-de ler isto,lol.

Noslen ed azuos disse...

amuitonãolialgotãocriativo...seriam palavras de uma louca adulta se não fosse de uma menina imaginação.

parabéns, bjs

ns

© oblogdocorte 2007. Todos os direitos reservados